fbpx

Dor no Corpo e na Alma

Os últimos tempos tem sido muito difíceis para mim, e acredito que para a maioria dos brasileiros também. Não há maneira confortável de ficar sentado, um calor no peito, aperto, desânimo com pitadas de falta de perspectiva.

É como uma doença, que começa devagar, sem que possamos perceber ela vai se alastrando e desorganizando todo o organismo. Alguns sintomas começam aparecer e não damos importância. O desconforto a cada dia é maior e não damos importância. As pequenas dores começam aparecer e não damos a devida importância. E somente quando as dores impossibilitam o seu livre movimento e se tornam insuportáveis, somente assim, procuramos um médico.

Ao ter o diagnóstico médico, perguntamos para nós mesmos…. “porque deixei chegar neste ponto? Porque não fiquei atento com o que estava diante dos meus olhos?”. É difícil admitir o fracasso e o próprio erro.

Não há mais espaço para o comportamento isento. Não há mais espaço para quem quer ler somente “lindas” notícias. Não há mais espaço para quem quer somente a parte boa da vida. Não há mais espaço para quem não quer lavar a roupa suja. Não há mais espaço para quem joga papel na calçada ou fura fila. Não há mais espaço para aceitar passivamente as negociatas dos corruptos. Não há mais espaço para todas as práticas causadoras de doenças.

O que estamos vendo todos os dias nos noticiários é a desconstrução da nossa sociedade.

De alguma forma essa doença foi plantada sem que percebêssemos. Chegaram a confundir nossas mentes. O certo poderia ser duvidoso e o errado poderia ser aceito como diferente.

Agora é momento de ATITUDE. Estamos muito doentes e temos pouco tempo de vida. Mas ainda há esperança, se deixarmos de lado a vergonha e admitirmos nossas falhas.

Ainda há tempo para a cura através da medicação tradicional, mas não há tempo para erros ou falhas. Atenção e comprometimento com o “tratamento” é fundamental para salvar todo o organismo. Não é mais possível obter cura através de NOVOS florais e homeopatia, precisamos de alopatia de tarja preta.

Certamente teremos algum prejuízo, alguma funcionalidade será prejudicada, algum movimento nunca mais poderá ser feito ou até mesmo algum membro poderá ser amputado. Mas se nada for feito agora passaremos por momentos muito mais difíceis, com tratamentos fortemente dolorosos e que talvez não suportemos.

Por estes diversos motivos parei de reclamar e comecei a agir.

Temos que agir. Venha comigo!

Um forte abraço.

Luiz Gustavo Salatino
Acompanhe a página no Facebook e saberá, através das postagens, tudo o que penso e planejo fazer.