fbpx

Guedes aos deputados: ‘Não assaltem o Brasil’

“O que adianta um presidente vetar, se quando ele veta, o Congresso derruba. É para que isso?”, indaga Guedes.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu, nesta sexta-feira (15), a manutenção de um eventual veto presidencial ao trecho que permite o reajuste de servidores públicos incluído no pacote de auxílio aos estados e municípios em virtude da pandemia de coronavírus.

Ao votar a medida, os parlamentares aprovaram o trecho que colocava o congelamento dos salários como contrapartida para a ajuda federal, mas excluíram várias categorias desta regra.

Durante a coletiva de 500 dias do governo, Guedes afirmou:

“Precisamos da contribuição do funcionalismo público. Dezenas de milhões de brasileiros estão sendo demitidos, milhares de empresas estão fechando. Só estamos pedindo uma contribuição.”

E acrescentou:

“Por favor, enquanto o Brasil está de joelhos, nocauteado, tentando sobreviver, não assaltem o Brasil.”

Ao comentar mais diretamente sobre o Poder Legislativo, o ministro pediu que o veto, caso o presidente da República, Jair Bolsonaro, realmente o faça, seja mantido pelos deputados e senadores:

“O que adianta um presidente vetar, se quando ele veta, o Congresso derruba. É para que isso? É para impor uma derrota política ao presidente, é para desorganizar a economia brasileira, é para transformar em guerra eleitoral um gesto de grandeza nosso de mandar recurso a guerra da saúde?”

1
Olá Salatino. Desejo receber em primeira mão todas as notícias do seu site. Segue abaixo meu nome e minha cidade.