fbpx

Ministro da Educação critica “marxismo cultural” nas universidade e fará gestão de eficiência

Abraham Weintraub, o recém-chegado ministro da Educação, já mostrou que é um homem de visão. Além de ter sido um dos primeiros a prever a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018, ele também já se mostrou bastante inteirado com a situação da Educação no Brasil.

Weintraub já declarou, em conversa com o deputado federal e membro da família real brasileira Luiz Phelippe de Orleans e Bragança, que as universidades estão contaminadas pelo “marxismo cultural” e também por um ódio a Israel.

Ele também é um ferrenho defensor da eficiência. “A gente tem que buscar eficiência. ‘Ah, gasta-se muito pouco com saúde e educação’. O Brasil gasta no mesmo patamar que os países que estão em boas posições. A gente gasta como os ricos e tem resultado como os pobres”.

Com informação do O Globo.

Leia também: