fbpx

Ministro Sergio Moro fala em defesa do Pacote Anticrime e esclarece a verdade

O ministro Sergio Moro usou o Twitter para falar sobre o Pacote Anticrime. Ele ainda explicou como a oposição tenta desvirtuar as medidas propostas para acabar com a corrupção e o crime organizado.

“Projeto de lei anticrime. Medidas duras contra crime organizado. Presídio de segurança máxima para lideranças. Proíbe progressão de regime de pena para condenado que se mantém associado. Confisco amplo do patrimônio.

Escuta ambiental, ações policiais disfarçadas e banco de perfil balístico para investigar máfias e matadores com eficiência. Nomina expressamente milícias como organizações criminosas. Ninguém fez isso antes.

De uma forma estranha, apesar disso tudo, para alguns virou um projeto em favor de milícia ou da máfia. Excesso de ficção.”

No dia 12 deste mês o ministro Sergio Moro também usou sua conta oficial no Twitter para criticar e desmentir a matéria da Folha de São Paulo que se baseou numa pesquisa do Datafolha.

Disse ele:

“Pesquisa do Datafolha rendeu manchete na Folha de São Paulo, “maioria é contra pontos-chave de pacote anticrime de Moro”. Bem, nenhuma das perguntas feitas na pesquisa diz respeito a medidas constantes no projeto de lei anticrime.

Por exemplo, nada há no projeto que defenda licença para policiais atirarem em inocentes ou mesmo em suspeitos ou que episódios assim não devam ser investigados. Em nenhum lugar defende-se que pessoas simplesmente por estarem nervosas possam atirar em alguém e permanecer impunes.

Pesquisas de opinião são importantes para auxiliar na construção de políticas públicas. Ainda espero que alguma possa ser feita sobre o projeto de lei anticrime e seus pontos chaves: medidas simples e eficazes contra corrupção, crime organizado e crimes violentos.

Uma sugestão: perguntar sobre a opinião das pessoas acerca da execução imediata da condenação criminal após julgamento por Corte de Apelação, um ponto fundamental do projeto. Acusados poderosos manipulam o sistema recursos para evitar punição mesmo quando culpados.

Ou se homicidas e feminicidas devem ser presos logo após a condenação por um Tribunal do Júri ou se devem esperar o trânsito em julgado que pode levar vinte ou trinta anos. Outro ponto importante do projeto.

A pesquisa mal feita apenas reforça a necessidade de continuar explicando aqui no Twitter o projeto de lei anticrime. Volto às explicações em breve.”

O deputado federal Eduardo Bolsonaro também usou sua conta oficial no Twitter para defender o Pacote Anticrime proposto por Sergio Moro.

O pronunciamento veio em resposta à defesa que o ministro fez na rede social. Eduardo questionou: “Quem pode ser contrário a isso?”


Leia também: