fbpx

Oi cobra Lulinha por empréstimo de R$ 6,8 milhões

Empréstimo venceu há mais de 10 anos. Documento foi apreendido pela PF em endereço da empresa do filho mais velho de Lula.

A companhia telefônica Oi cobrou da Gamecorp S.A. o pagamento de R$ 6,8 milhões com origem em empréstimos feitos entre 2006 e 2007 e nunca ressarcidos.

A Gamecorp S.A. tem Fábio Luís Lula da Silva, vulgo “Lulinha”, filho do ex-presidente Lula da Silva (PT), como principal administrador.

Por meio de notificação extrajudicial, a Oi informou, em duas ocasiões, entre 2018 e 2019, que o pagamento deveria ser feito, sob pena de a empresa “tomar as providências judiciais cabíveis”.

A companhia está em recuperação judicial desde 2016. O ofício mais recente é de setembro do ano passado, informa a revista IstoÉ.

As notificações foram apreendidas por agentes da Polícia Federal (PF) durante a fase Mapa da Mina da Lava Jato.

Deflagrada em dezembro do ano passado, esta fase da operação apura se o dinheiro repassado aos sócios do filho de Lula foi usado para comprar o sítio de Atibaia, no interior de São Paulo.

A Oi foi procurada por uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo para comentar o assunto, mas a companhia não se manifestou especificamente sobre a questão.

Por outro lado, o advogado do filho de Lula afirmou que a vida de seu cliente e atividades de suas empresas foram “devassadas por anos a fio e nenhuma irregularidade foi encontrada”.