fbpx

Presidente critica imprensa por deturpar suas falas

Bolsonaro vem demonstrando intensa insatisfação com a forma como a imprensa tem repercutido suas declarações recentes.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, se negou a conversar com a imprensa, nesta segunda-feira (10), na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

Ao se aproximar rapidamente dos jornalistas, Bolsonaro alegou que a imprensa atrapalha na solução dos problemas devido à “deturpação” das falas:

“Problemas dos mais variados possíveis, dá para resolver, gostaria de compartilhá-los. Repito: não o faço porque, ao haver deturpação, a solução ficará mais difícil, talvez impossível de resolver. Então lamento.”

O chefe do Executivo acrescentou:

“O dia que vocês [jornalistas], com todo o respeito, transmitirem a verdade, será muito salutar conversar meia hora com vocês.”

Desde o fim de semana, o presidente do Brasil tem se mostrado bastante incomodado com a imprensa.

Dia 08, o chefe do Executivo ficou insatisfeito com a repercussão negativa de sua fala sobre as despesas de pessoas que têm HIV no Brasil:

“Eu falei na semana passada de uma menina que deu à luz pela 3ª vez com 16 anos de idade sendo aidética. É isso que eu falei. Eu falei: o que faltou? Faltou uma mãe, uma avó, uma instrução, uma orientação para não começar a fazer sexo tão cedo. Qualquer pessoa com HIV, além do problema de saúde que é gravíssimo, é custoso para todo mundo. Vocês focaram que o aidético é oneroso no Brasil.”

Bolsonaro disse ainda que está “levando porrada” de “todo e qualquer grupo” de pessoas que tem a doença:

“Esse não é o papel da imprensa. Vocês não podem continuar assim destruindo reputações. Vê se vai ter alguma retificação de vocês amanhã. Não vai ter porque o editor não vai deixar ir para frente.”

O presidente acrescentou:

“Não vi uma matéria legal e decente sobre a questão do ICMS nos combustíveis. Apenas levam para o lado: desafiou os governadores. É só fofoca. É só intriga. Fica ruim conversar com vocês. Sei que muito de vocês não têm culpa, porque passa pela mão do editor, que está rindo.”