fbpx

Silêncio total de artistas após Haddad ser condenado por impulsionamento de fake news

Até muito recentemente, mesmo que nenhuma prova tenha sido apresentada, era comum que artistas de esquerda e até mesmo políticos atribuíssem a digna vitória de Jair Bolsonaro ao WhatsApp. Essas personalidades com o entendimento de mundo completamente enviesado e altamente inclinado para a esquerda frequentemente, incapazes ou fazendo vista grossa, de entender a verdade acusavam o cidadão que elegeu o presidente de ser um criminoso escondido atrás de uma tela de computador.

Agora Haddad foi condenado por impulsionamento de fake news contra Jair Bolsonaro durante a campanha. E claro, esses artistas, intelectuais e políticos, não só resolveram ignorar o assunto como também sumiram. Parece que soltaram a mão.

O “poste” de presidiário, que encontra-se desempregado, acaba de ser condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ter disseminado “Fake News” contra Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral, e terá que pagar uma multa fixada em R$ 176.515,18.

O Google inclusive confirmou que recebeu R$ 88,2 mil da campanha de Haddad para impulsionar o conteúdo espúrio.

Vale observar que esse é apenas um caso em que as provas cabais e irrefutáveis determinaram a condenação. Porém, não há dúvida de que a prática de disseminar notícias falsas sempre foi usualmente adotada pelo PT.

Resta saber como Haddad pretende pagar mais essa conta.